Gestão

A utilização de ferramentas de controle e planejamento para a melhoria da Qualidade em Saúde.

Por Roberta Massa B. Pereira | 25.07.2012 | Sem comentários

Publicidade

Não é novidade para ninguém que o mercado cresce a cada dia de maneira avassaladora e a concorrência em alguns momentos, desleal, é capaz de massacrar as empresas que não se preparam adequadamente.

Com o número de empresas aumentando e os clientes tornando-se cada vez mais exigentes, o grande desafio das empresas é descobrir de qual maneira elas irão captar, reter e fidelizar os seus clientes.

Não tenho nenhuma dúvida que esses 3 pontos (fundamentais) captação, retenção e fidelização dos clientes estarão a cada dia mais atrelados a qualidade e excelência na prestação dos serviços.
A qualidade é um termo subjetivo, pois ela deve satisfazer as necessidades implícitas e explicitas das partes interessadas, gosto muito da definição de Joseph Moses Juran que diz que a “Qualidade é adequação ao uso” e esta adequação é definida pelo consumidor.

Acredito que para se obter qualidade em qualquer instituição seja necessário investimento em inovação, tecnologia e sustentabilidade, porém não adianta investir se não existir o controle e direcionamento desses recursos de maneira eficiente.

Para que esta destinação de recursos seja feita de maneira eficaz devemos utilizar algumas ferramentas de controle e planejamento. Vamos conhecê-las abaixo:

Ferramentas para o controle da qualidade

Estratificação: prioriza o ataque aos problemas, consiste na tabulação de informações em grupos para que seja possível identificar a causa ou origem dos problemas.
Diagrama de Causa e efeito: Prioriza cientificamente os fatores causais, organiza e correlaciona o efeito com suas causas, também conhecido como Diagrama de Espinha de Peixe ou Diagrama de Ishikawa”.
Histograma: Diagrama de barras verticais que prioriza a avaliação e o monitoramento dos processos através da variabilidade dos dados em um determinado período.

Ferramentas de planejamento

Diagrama de Priorização: como o próprio nome já diz o diagrama tem o objetivo de “priorizar” o fator mais importante a ser solucionado, o que deverá ser considerado e quais serão as metas a seguir. É uma ferramenta de tomada de decisão utilizada geralmente com o Diagrama de Ishikawa e também conhecida como Matriz GUT– Gravidade, Urgência e Tendência.
Diagrama de processo decisório: seleciona o melhor processo a ser realizado através da avaliação do progresso dos acontecimentos, ele é capaz de garantir o alcance de uma meta através da analise das possibilidades de ocorrências que podem acontecer, assim como as soluções que poderão ser adotadas.

Estas são apenas algumas das ferramentas que podem nos auxiliar no processo de gestão da qualidade, selecionei as que eu considero mais importantes, porém isso é uma questão de afinidade, habilidade ou até mesmo a necessidade de cada instituição.

Durante esse artigo percebemos que as ferramentas de qualidade são extremamente importantes, elas alinham os processos para que o foco da instituição não seja perdido. São capazes de reduzir o desperdício através da identificação de falhas e contribuem para que todas as necessidades e expectativas dos clientes sejam alcançadas fazendo com que a empresa não perca sua competitividade no mercado.

Espero sua opinião sobre o assunto. Nos falamos em breve. Até mais.

Compartilhe!