Gestão

Gerenciamento de Processos: base fundamental da gestão moderna na Saúde

Por Roberta Massa B. Pereira | 28.12.2015 | Sem comentários

Publicidade

Gerenciamento de Processos: base fundamental da gestão moderna na Saúde

Empresas desenvolvidas, tecnologia avançada, gestão por resultados são termos comuns muito utilizados atualmente nas empresas, porém, sabemos que a realidade em muitas organizações está muito longe dessa modernidade.

Muitas organizações ainda trabalham com um modelo tradicional de gestão, onde a hierarquia é funcional e sua estrutura vertical, onde cada setor realiza suas atividades isoladamente, utilizando um termo atual é o famoso “cada um no seu quadrado”, não existe integração entre os outros setores.

Essa prática de gestão faz com que as empresas percam agilidade e tornem-se menos competitivas em um mercado de constantes mudanças que exigem rápidas adaptações afim de manter o nível de competitividade e excelência.

Processos, o desafio de manter a competitividade

Nas instituições de saúde, clínicas e hospitais essa realidade também não é diferente, uma consulta médica em um pronto socorro, pode parecer algo simples para muitas pessoas, porém o fato é que o processo de admitir um paciente e assisti-lo até a sua alta final, envolve uma série de etapas complexas que possuem diversos processos como: os processos administrativos, os processos assistenciais e os processos médicos, onde todas as etapas necessitam ser integradas para que o atendimento seja realizado com qualidade, garantindo a segurança do paciente e um modelo eficiente de gestão para a organização.

O gerenciamento de processos é um modelo importante de gestão, pois valoriza a estrutura horizontal ser interdepartamental e baseia-se na divisão de responsabilidades, na comunicação efetiva e na transparência de informações.

Esse tipo de abordagem permite uma visão mais ampla, sendo possível traçar metas   especificas e desafiadoras além de tornar os resultados são mais previsíveis,

Para facilitar a compreensão, é necessário ter muito bem-conceituado as definições de processo e de gerenciamento de processo.

O autor James Harrington,  define processo como um conjunto de atividades, que recebe uma entrada (imput), agregando valor, utilizando recursos da organização através dos processos, gerando uma saída (output), seja ela para o cliente interno, ou para o cliente externo, através do produto final.

processo1

Classificação dos processos

Os processos podem ser classificados em 3 tipos: processo primário, processos de apoio e processos de gestão.

Processo primário/principal: são os processos que envolvem o cliente de forma direta, estão relacionados a atividade fim da organização, quaisquer tipos de erro nesses processos terão impacto diretamente no cliente.

Processo de apoio: são os processos que garantem a execução dos processos primários, servem de apoio ao processo principal, fornecendo produtos, serviços, insumos, equipamentos, todo tipo de recurso da organização.

Processo de gestão: responsável pela coordenação dos processos primários e de apoio, são através desses processos que são estabelecidas as diretrizes e práticas de gestão, possuem ações de controle, monitoramento e ações para o desenvolvimento da organização.

Os processos por sua vez são subdivididos em níveis de processos, sendo eles: macroprocesso, processo, subprocesso, atividade e tarefa.

Para facilitar a compreensão segue abaixo uma estrutura do setor de faturamento de uma unidade hospitalar onde os processos estão subdivididos em 3 níveis, destacando que os mesmos podem ser desmembrados até o nível de tarefa.

mapeamentoprocesso

 

 

 

 

 

 

 

Em uma gestão moderna a organização é um conjunto de processos inter-relacionados e a compreensão por parte do corpo gerencial sobre esse aspecto é fundamental para o aperfeiçoamento e melhoria contínua dos processos.

A visão dos processos em sua totalidade identifica os pontos críticos que necessitam ser alavancados, seja através da otimização dos processos ou até mesmo a criação de uma nova atividade que possa servir de barreira para evitar falhas.

Também podemos esperar da gestão por processos alguns benefícios como:

  • Aumento da confiabilidade e segurança dos processos;
  • Menor tempo de resposta;
  • Redução de custos;
  • Redução estoque;
  • Aumento da capacidade de produção;
  • Aumento da satisfação dos clientes;
  • Redução da burocracia e
  • Monitoramento de indicadores de desempenho.

Conclusão

Não basta criar controles para que o sucesso seja alcançado em qualquer tipo de negócio, pois, é fundamental que esses controles sejam criados através de uma linha inteligente nascida a partir de gerenciamento preciso dos processos.

É tempo de as organizações de saúde passarem a adotar práticas de gestão particulares a o atual momento, levando em conta os aspectos sociais e econômicos do país. Existem diversos desafios que só serão vencidos quando os players abandonarem os discursos modernos e de fato passarem a ação.

Até a próxima!

Compartilhe!