Tecnologia

Novidades no diagnóstico do câncer de mama serão apresentados por médicos dos EUA e Argentina no Hospital Moinhos

Por Roberta Massa B. Pereira | 16.02.2016 | Sem comentários

Publicidade

Especialistas investigam uma maneira mais rápida e precisa de prever o risco de metástases decorrentes do câncer de mama

A primeira reunião Científica do Núcleo Mama do Hospital Moinhos de Vento do ano contará com a presença de dois especialistas internacionais referência na área de Oncologia.

No encontro que ocorre nesta terça-feira (16), representantes da Argentina e dos Estados Unidos apresentarão os resultados de um novo teste para melhor avaliar o tipo de câncer de mama e o tratamento apropriado para casos hormônio dependentes.

A reunião, voltada para o corpo clínico da Instituição, acontece das 7h30 às 9h, na sala 02 da Educação Corporativa (acesso pela Rua Tiradentes, 333).

O teste molecular multigenético EndoPredict e o estudo ATAC identificam se os tumores são menos ou mais agressivos e em quais casos a quimioterapia está indicada.

O prognostico do tumor pode ser avaliado em 5 e em 10 anos do diagnóstico da patologia.

A diretora do Breast Center e do Biobanco de Buenos Aires, Astrid Margossian, e o gerente do Laboratório Myriad Genetics, Ian Mueller, falarão sobre a pesquisa divulgada recentemente no San Antonio Breast Cancer Symposium, no Texas.

Inicialmente, o estudo foi realizado na Alemanha com aproximadamente 1.000 casos hormônios dependentes e já existem em vários países da Europa e Reino Unido atualmente mais de 3.000 mulheres estudadas por este método.

Segundo a Chefe do Serviço Médico de Mastologia e Coordenadora do Núcleo Mama Moinhos do Hospital Moinhos de Vento, Maira Caleffi, a novidade é de extrema importância, pois algumas pacientes podem apresentar baixo ou alto risco para desenvolver metástases e necessita-se entender cada vez melhor o câncer de mama. “Essa é uma oportunidade de introduzir uma nova tecnologia que estuda a genética dos tumores para melhor avaliar o prognostico em 05/10 anos”.

Fonte: Hospital Moinhos de Vento – 16.02.2016

Compartilhe!