Gestão

Como o faturamento on-line pode ajudar nas finanças de um hospital

Por Roberta Massa B. Pereira | 25.02.2016 | Sem comentários

Publicidade

O faturamento on-line é um tipo de faturamento realizado automaticamente por um software de gestão hospitalar que integra todo o atendimento ao paciente em um só lugar e consegue, assim, gerar os faturamentos à medida que os serviços são realizados e os materiais são utilizados. Ao contrário dos modelos tradicionais, esse processo não deixa tudo acumular para ser resolvido apenas quando o paciente recebe alta.

Dessa forma, no momento da alta, todo o faturamento já está perfeitamente pronto e pode ser enviado ao SUS, à operadora de saúde ou passado diretamente ao paciente, caso tenha contratado um serviço particular.

Nesse contexto, independentemente das particularidades da situação, tudo se torna bem mais rápido, simples e seguro.

Ocorrência de erros

Como todo o processo do faturamento on-line é automatizado e devidamente digitalizado, a chance de ocorrerem erros na listagem dos gastos é praticamente inexistente. Assim, o faturamento gerado é completamente confiável, contendo dados obtidos diretamente do prontuário do paciente e podendo ser encaminhado ao responsável pelo pagamento imediatamente.

Isso significa não ter  mais dúvidas quanto aos curativos ou quantas seringas foram utilizados pela simples ilegibilidade da caligrafia do colaborador responsável, não precisar se preocupar com o armazenamento das guia de autorização de procedimentos ou até mesmo nunca mais enviar para a operadora de saúde um pedido de reembolso pelo procedimento errado devido a distrações e erros humanos, não tendo que lidar com glosas desnecessárias.

Simplicidade nos processos

Com a automatização, toda a listagem necessária para o faturamento é feita durante a internação, à medida que os médicos, os enfermeiros e os demais membros da equipe de saúde registram as condutas realizadas no atendimento no prontuário do paciente. Com esses dados, o software já vai gerando o faturamento automaticamente, sem demandar qualquer outra ação humana.

Nesse cenário, fica mais que claro que, com a automatização, todo o processo se torna bem mais rápido e simples, o que traz benefícios tanto para a instituição (tirando a sobrecarga dos funcionários ao mesmo tempo em que aumenta sua produtividade, minimiza erros e gera mais receitas para o negócio) como para os próprios pacientes (que têm os faturamentos dos atendimentos prontos no segundo em que recebem alta).

Rapidez nos pagamentos

Se o faturamento fica pronto com mais rapidez, consequentemente a operadora de saúde, o SUS ou até mesmo o próprio paciente realizará o pagamento em menos tempo após o atendimento, reembolsando o hospital muito mais rapidamente.

Essa agilidade acaba contribuindo para um melhor controle do fluxo de caixa hospitalar, evitando que a conta entre no vermelho e a instituição tenha que buscar soluções financeiras emergenciais (como atrasos no pagamento de dívidas, cortes de gastos temporários ou pedidos de empréstimos).

Redução de glosas

As glosas amedrontam qualquer gestor hospitalar, afinal, as recusas de reembolsos por parte das operadoras de saúde afetam diretamente o caixa do negócio, aumentando os gastos com recursos humanos por se tornar necessário que o faturamento seja checado e corrigido antes de ser reenviado à operadora.

Se a operadora continua gerando a glosa e se recusando a pagar pelo procedimento ou pelo material, o hospital acaba tendo que arcar com o atendimento realizado ao paciente e lidar com o prejuízo que isso acarreta, consequentemente reduzindo os recursos disponíveis para outros investimentos.

Com o faturamento on-line, porém, todos esses problemas são praticamente extintos, já que os itens do faturamento estarão automaticamente conectados às condutas e aos procedimentos realizados durante a internação, assim como aos materiais gastos e, inclusive, aos laudos e às guias de autorização. Assim, com tudo perfeitamente organizado, fica muito mais difícil de a operadora de saúde negar o pagamento. E se a operadora insistir, o faturamento on-line ainda facilita o processo de recurso, agilizando a conciliação do extrato e permitindo que o hospital recupere o dinheiro indevidamente negado.

Faturamento completo

Um dos grandes problemas que atrapalha bastante as finanças do hospital é a cobrança feita pelas operadoras de saúde de um valor inferior ao efetivamente gasto no atendimento ao paciente. E, por incrível que pareça, erros desse tipo são extremamente comuns e muitas vezes ignorados pelas operadoras de saúde, já que elas mesmas acabam sendo beneficiadas.

Com o faturamento on-line, esse tipo de confusão não acontece, já que os dados são todos integrados ao prontuário do paciente, eliminando as incongruências. Dessa forma, o hospital não cobra nem mais nem menos da operadora de saúde, mas sim a quantia certa e justa.

Capital humano

Uma vez que, com o faturamento on-line, a maioria dos processos passa a acontecer de forma automática, a equipe anteriormente responsável por tais tarefas pode se dedicar a outras atividades que realmente necessitem do cuidado oferecido pelo capital humano.

Uma possibilidade é treinar e capacitar todos para lidarem melhor com a entrada de recursos contra as glosas, de forma a não perder os prazos e garantir o reembolso do hospital. Além disso, pode-se investir na geração de materiais educacionais, workshops e palestras para reduzir os erros da equipe de saúde que acabam gerando glosas.

Segurança e confiabilidade

O faturamento on-line é projetado para se adequar às regras das operadoras de saúde, contando assim com um loque completo de guias, relatórios e laudos necessários para que aquele gasto seja justificado e o reembolso do hospital seja aprovado, o que torna o processo automatizado extremamente confiável.

Quanto à segurança, todo o software de gestão, com suas respectivas ferramentas, contam com sistemas de segurança que respeitam a privacidade e o sigilo do paciente, limitando o acesso aos dados de faturamento apenas aos funcionários responsáveis pelo setor.

Indicadores de desempenho

Com a digitalização e a integração dos processos por meio de um bom software de gestão hospitalar, os indicadores de desempenho ficam a apenas um clique de distância, inclusive os relacionados ao faturamento e à geração de glosas.

Com esses valiosos dados em mãos, fica muito mais fácil entender como anda esse setor do hospital, fazendo as mudanças necessárias para que as finanças da instituição sejam ainda mais beneficiadas.

Fonte: MV Sistemas-25.02.2016

Compartilhe!