Gestão

Taxa de mortalidade infantil em SP cai nos últimos 25 anos

Por Roberta Massa B. Pereira | 27.10.2016 | Sem comentários

O governo do estado de São Paulo anunciou nesta quinta-feira (27) que a taxa de mortalidade infantil caiu 65% nos últimos 25 anos, período de gestão de governadores do PSDB e do PMDB.

A queda da taxa é uma tendência em todo o país, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O estudo realizado pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) aponta em 2015 foi atingido o menor nível de mortalidade já registrado no estado.

Em 2014 foram 11,4 óbitos por mil criancas nascidas, enquanto em 2015 foram 10,7 óbitos por mil crianças nascidas.

O índice considerado como aceitável pela Organização Mundial da Saúde (OMS), no entanto, é de dez mortes para cada mil nascimentos.

A região de São José do Rio Preto apresentou o melhor índice no último ano, com 8,4 óbitos por mil nascidos vivos, seguida por Ribeirão Preto, com 8,6, Campinas e Sao João da Boa Vista, ambas com 9,1.

O maior índice foi verificado na Baixada Santista, com 14,6 óbitos, em Sorocaba, com 11,7, e em Araçatuba, con 11,5.

A Seade informou ainda que dos 645 municípios paulistas, 178 não registraram mortalidade infantil.

O governador Geraldo Alckmin e o secretário da saúde David Uip explicaram os dados em visita ao Hospital Maternidade Leonor Mendes de Barros, no Belenzinho, na Zona Leste da capital.

“Nós tínhamos a meta de atingir o número 10 nesse índice.

Hoje estamos em 10,7. Do ano passado para este ano caiu 6%. Se cair 6% no ano que vem, a gente ainda não atinge um único digito.

Precisa cair uns 8% para chegar a 9,8 ou 9,9″, reconheceu Alckmin. “O fato é que estamos em uma curva de queda”, continua.

Sobre o maior registro de mortes na Baixada Santista e o menor na região de Rio Preto, o governador afirma que o fator econômico é determinante.

“É dinheiro. Onde tem dinheiro tem mais saúde, onde tem pobreza tem menos.

Não vamos melhorar saúde só com médico, hospital e remédio. São políticas públicas para melhorar a qualidade de vida das pessoas”, explica.

Redução da mortalidade infantil no país

Em novembro de 2015, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que o número de mortes de crianças até 5 anos caiu 90% no Brasil de 1974 a 2014.

Explicou que o processo de redução teve inicio na década de 1940 devido a melhorias nas condições de vida, de higiene pública, acesso e a medicamentos e aperfeiçoamento da medicina preventiva.

A pesquisa ressaltou também a influência de outros fatores, como o aumento da escolaridade feminina, a elevação do percentual de domicílios com esgotamento sanitário, água potável e coleta de lixo, e maior acesso da população aos serviços de saúde.

Fonte: G1-27.10.2016.

Ebook Lean Six Sigma em Saúde, baixe agora o seu.

 

Compartilhe!