Gestão

Obama critica proposta de reforma da saúde dos republicanos

Por Roberta Massa B. Pereira | 23.06.2017 | Sem comentários

Publicidade

O ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama, que tem se mantido reservado desde que deixou o cargo em janeiro.

Evita criticar o governo atual apesar da reversão de suas principais medidas, rompeu o silêncio e fez uma declaração dura sobre a proposta do Partido Republicano para reformar o sistema de saúde do país, aprovado durante sua gestão e que ficou conhecido como Obamacare.

Na opinião de Obama, que postou um longo texto sobre o assunto no Facebook, os congressistas republicanos estão apressando o tema de forma irresponsável para vencer o jogo político sem pensar nas consequências para o povo americano.

“Espero que haja republicanos no Congresso que lembrem que o serviço público não é um esporte ou a busca de uma vitória política, e que a razão que todos escolhemos para servir é tornar a vida das pessoas melhor, não pior”, escreveu o ex-presidente democrata.

Segundo Obama, o rascunho do projeto de lei que será votado no Senado nas próximas semanas prejudica os americanos mais necessitados e beneficia somente os mais ricos.

O projeto apresentado não é uma proposta para o sistema de saúde.

É uma massiva transferência de renda da classe média e dos mais pobres para os mais ricos dos Estados Unidos.

Ele propõe enormes cortes de impostos para os ricos e para a indústria farmacêutica e de seguros às custas do corte da assistência à saúde de todos os outros”, criticou o ex-presidente.

“Discriminação por condições pré-existente pode se tornar uma regra de novo. Milhões de famílias perderão sua cobertura (médica) totalmente”, acrescentou.

O projeto de lei para revogar e substituir o Obamacare, que recebeu o apelido de Trumpcare, já foi aprovado na Câmara dos Deputados e passou por poucas mudanças nessa versão apresentada pelo Senado.

Após a divulgação do texto na manhã da última quinta-feira, surgiram críticas de que a proposta desampara os mais necessitados e favorece os mais ricos por conta da redução de impostos.

O plano pretende promover corte no financiamento do Medicaid, programa de assistência médica para famílias com baixa renda, e revogar impostos para os mais ricos.

O projeto também elimina penalidades para as pessoas com renda acima da linha de pobreza que não possuem plano de saúde.

Fonte: Valor Econômico-23.06.2017.

Ebook Planejamento Estratégico em Saúde, baixe agora  o seu.Planejamento Estratégico em Saúde
Compartilhe!