Tecnologia

Aparelho realiza cirurgia de catarata com mais eficiência e oferece recuperação imediata

Por Roberta Massa B. Pereira | 14.04.2016 | Sem comentários

IBGE afirma que patologia acomete 27% dos brasileiros

A catarata é uma doença que acomete 27% dos brasileiros acima de 60 anos, de acordo com o IBGE.

Essa patologia ocorre devido à perda degenerativa e lenta da transparência do cristalino – uma espécie de lente intraocular natural responsável por focar objetos.

Apesar de atingir a população mais idosa, a catarata não é restrita somente à esta faixa etária e pode se desenvolver em qualquer fase da vida. O sintoma mais comum é a visão embaçada.

A realização da cirurgia é o único tratamento que leva à resolução do problema. Em 90% dos casos, a visão se restabelece totalmente e nos outros 10% e reconstituída parcialmente.

Dr. Bruno Prieto, oftalmologista do Visão Institutos, em Brasília, comenta que a recuperação incompleta se deve a outras doenças oculares prévias. “Isso pode acontecer caso o paciente tenha outra patologia, como glaucoma ou degeneração macular, por exemplo”, explica o especialista.

Evolução Tecnológica

Atualmente, as tecnologias para as cirurgias de catarata estão em evolução. Dr. Bruno destaca que existe um novo procedimento feito por um aparelho chamado LenSx.

É um equipamento de ponta, com um serviço totalmente automatizado para este tipo de procedimento.

“O LenSx oferece mais conforto, segurança e realiza a cirurgia minimizando os riscos. Nele, o médico dá as coordenadas e a máquina executa o procedimento. Depois de realizado, o aparelho facilita a cicatrização e a melhora do paciente. No Visão oferecemos este tipo de comodidade”, esclarece.

A cirurgia feita pelo LenSx dura em média de 10 minutos e o tempo de recuperação é imediato, diferentemente do meio convencional que demora dois dias para o paciente retomar 100% da visão. “Convém ressaltar que no pós-operatório convencional é necessário acompanhamento médico, repouso clínico e uso rigoroso das medicações prescritas”, finaliza.

Fonte: Imagem Corporativa Comunicação-14.04.2016

Compartilhe!