Inovação

Abbot lança dispositivo que promete revolucionar monitoramento de diabetes

Por Roberta Massa B. Pereira | 07.06.2016 | Sem comentários

A Abbott, empresa global de cuidados para a saúde, com faturamento de 59 bilhões de euros, lançou nesta quinta-feira, 2, no mercado brasileiro o FreeStyle Libre, uma nova tecnologia de monitoramento de glicose para as pessoas com diabetes, que não exige mais as tradicionais picadas para retirada do sangue. Isso porque ela faz a medição do líquido intersticial através de um sensor colocado na parte de traz do braço da pessoa, o que promete iniciar uma nova era na forma de controle de diabetes.

O FreeStyle Libre é composto de um sensor e um leitor. O sensor é redondo, tem o tamanho de uma moeda de 1 real e é aplicado de forma indolor na parte traseira superior do braço. Este sensor capta os níveis de glicose por meio de um microfilamento (0,4 milímetro de largura por 5 milímetros de comprimento) que, sob a pele e em contato com o líquido intersticial, mede a cada minuto a glicose presente no líquido intersticial. O leitor é faz o escaneamento sobre o sensor e mostra o valor da glicose medida em menos de um segundo.

Para fazer o monitoramento, o paciente precisa apenas passar o leitor sob a superfície do sensor e a medida da glicose aparece na tela do aparelho. A leitura pode ser feita mesmo sobre a roupa. Cada sensor pode permanecer no braço do paciente por até 14 dias consecutivos, sem que seja necessário trocá-lo. Além disso, nenhuma picada no dedo é necessária para a calibração, outro diferencial importante no sistema de monitoramento contínua de glicose, sistema patenteado pela Abbot..

O sensor tem embutida a tecnologia NFC (Near Fiedl Communication) que é lido através de leitor (parecido com os medidores de glicose atuais), que armazena as informações que posteriormente podem ser baixadas, através de um cabo USB que acompanha o kit, para um PC ou Mac da pessoa ou do médico. Ele foi aprovado pela Anvisa e Anatel.As informações vão permitir a construção de um gráfico com a variação do índice de glicose do paciente medidos no período, que permite ao médico avaliação mais precisa em relação ao sistema atual de picadas.

“O novo monitor contribui para que as pessoas com diabetes tenham mais liberdade para aproveitar uma vida saudável e ativa, trazendo mais conforto à rotina de controle  da glicose”, diz Sandro Rodrigues, country manager da Divisão de Cuidados para Diabetes da Abbott no Brasil.

A kit FreeStyle Libre nesse momento só pode ser adquirido através do site criado especialmente para os interessados, que já tem uma fila de espera que terá prioridade no fornecimento. Rodrigues ainda não tem uma estimativa quando ele chegará às farmácias e nem em quanto tempo a fila será atendida, principalmente porque o produto depende dos trâmites de importação.  Mas garante que produção está em ritmo acelerado. “Na  Europa ela foi lançado em outubro passado e já não existe mais fila”, esclarece Rodrigues. O preço de lançamento do kit é de R$ 599,70, com um leitor e dois sensores.

Como funciona

Cada leitura do aparelho sobre o sensor apresenta um resultado de glicose em tempo real, trazendo um histórico das últimas 8 horas e a tendência da glicose, se está subindo, descendo ou se mantendo estável. “É muito diferente dos glicosímetros convencionais, que conseguem registrar apenas um retrato estático do nível glicêmico feito no momento da picada. O FreeStyle Libre faz uma leitura contínua, o que pode influenciar muito no acompanhamento individual do diabético e, o melhor, sem precisar de picadas doloridas nos dedos. Ao fazer com que o paciente participe mais docontrole da doença, a tecnologia também acaba estreitando a relação médico/paciente, o que é muito saudável”, explica Rodrigues. O leitor tem capacidade para guardar até 90 dias de dados.

O Sistema FreeStyle Libre foi desenvolvido para atender às necessidades de todos os diabéticos, tanto do tipo 1 como do tipo 2, exclusivamente para maiores de 18 anos. Segundo Rodrigues, a partir do ano que vem, vão solicitar à Anvisa a liberação para crianças a partir de 4 anos de idade.

Fonte: Fórum Saúde Digital-07.06.2016

Compartilhe!