Gestão

Unimed-BH faz aquisição, reduz custos e eleva lucro

Por Roberta Massa B. Pereira | 05.12.2016 | Sem comentários

A Unimed-BH fechou a aquisição do Hospital Infantil São Camilo, de Belo Horizonte, por R$ 88 milhões.

Além disso, a cooperativa médica investirá R$ 160 milhões na construção de um novo hospital em Betim (MG) e outros R$ 10 milhões num centro médico, na capital mineira.

Com 1,2 milhão de clientes, a Unimed-BH é a maior cooperativa médica do país e deve fechar o ano com faturamento de R$ 4 bilhões e lucro líquido de R$ 246 milhões.

O que representa crescimento de 11% e 8%, respectivamente, em relação a 2015.

“Neste ano, conseguimos reduzir fortemente o custo administrativo que representava 8,9% da receita bruta e agora equivale a 7%”, diz Samuel Flam, presidente da Unimed-BH.

Ele explica que cada um ponto percentual economizado na linha de custo gera um ganho de R$ 40 milhões por ano.

Com isso, como houve uma queda de dois pontos percentuais, a economia para a cooperativa foi de R$ 80 milhões.

Ou seja, o valor equivalente ao investimento da aquisição do Hospital São Camilo.

O modelo de negócio da Unimed-BH é um dos diferenciais em relação aos seus pares.

Parte do ganho obtido durante o ano é automaticamente revertida para o caixa da cooperativa mineira e o restante é distribuído para o médico cooperado.

Neste ano, a Unimed-BH deve distribuir R$ 246 milhões aos seus 5,6 mil médicos cooperados.

O desempenho vai na contramão do setor de planos de saúde que este ano perdeu cerca de 1,5 milhão de usuários.

A Unimed-BH não perdeu clientes, ao contrário, conseguiu aumentar sua participação de mercado na região metropolitana de Belo Horizonte para 50% neste ano.

Além da gestão, a Unimed-BH consegue bom desempenho devido a sua rede própria de hospitais, clínicas e laboratórios.

Atualmente, 22% das consultas eletivas, 46% das consultas em pronto-socorro, 9% dos exames e 25% das internações são feitas na rede própria.

Cujo custo é menor quando comparado ao de uma rede de terceiros credenciados.

Com a aquisição do São Camilo, esses percentuais devem subir.

“Vamos centralizar nosso atendimento infantil neste hospital que é praticamente o único em BH para atendimento médico infantil”, diz Flam.

Hoje, o São Camilo tem 100 leitos em operação, mas há dois andares do hospital que estão fechados e com sua abertura esse número sobe para 150.

Questionado sobre o impacto da crise da Unimed-Rio – que têm tido dificuldade para pagar serviços prestados a seus usuários por Unimeds de outras praças.

Samuel Flam afirma que há 20 mil clientes da cooperativa carioca morando em Belo Horizonte e usando a sua rede, mas o prejuízo desse contingente é diluído na base de 1,2 milhão de clientes da Unimed-BH.

Fonte: Valor Econômico-05.12.2016.

Ebook Planejamento Estratégico em Saúde, baixe agora o seu.

 

Compartilhe!