Qualidade

Meditação: seus impactos na gestão da saúde corporativa

Por Roberta Massa B. Pereira | 19.07.2017 | Sem comentários

É inegável, as instituições sempre procuram atingir os melhores resultados, o colaborador que conseguir atingir a excelência e ” bater a sua meta”, além de garantir um salário diferenciado, alcançará o destaque se tornando uma referência.

Para a instituição ele poderá ser o colaborar ideal, porém o que muitas empresas não conseguem perceber, é que no longo prazo, essa “pressão” por melhores resultados, podem causar graves problemas de saúde no colaborador e impactar no seu desempenho fazendo aflorar questões fundamentais como o aumento do absenteísmo, afastamento por doenças, Turnover, entre outros problemas.

No ambiente hospitalar, essa realidade não é diferente, em algumas instituições ela pode ocorrer em todas as áreas (assistencial, apoio e administrativo).

Nessas áreas ocorrem sempre longos plantões, o famoso “banco de horas” e acontecer devido ao excesso de atribuições e ao número reduzido de colaboradores.

O resultado disso não poderia ser diferente, colaboradores com diversos problemas de saúde, estressados, desgastados, desmotivados, prejudicando o desempenho a qualidade, segurança e desempenho da instituição.

Ao levar em consideração todos esses problemas causados pelo estress, as instituições que não estão somente preocupadas com os resultados, mas também com a saúde dos seus colaborados, vem implementado programas de saúde corporativa, que abrangem os  4 aspectos básicos da “meditação” que visam combater o estress no ambiente de trabalho, contribuindo para  a saúde do colaborador e garantindo o melhor desempenho da instituição.

O Prof. Dr. Marcelo Anselmo, diretor da Plenitude Bem Estar, detalha os aspectos fundamentais trabalhados no programa onde são realizados treinamentos in-loco com especialista, tendo o apoio da equipe de medicina do trabalho das instituições.

1-Ambiente tranquilo:

Faz-se necessário não somente “desligar” os estímulos internos, mas, também as distrações do meio externo.

Um local o mais sossegado possível é a recomendação empírica!

Aparentemente, se o local não for o mais adequado, vislumbre torná-lo o mais adaptado dentro das possibilidades, e, quando reiteramos isso, aliamos, por exemplo, ao ambiente de trabalho, ou, até mesmo, a sua própria casa.

Construa seu oásis de tranquilidade onde for, mesmo que por apenas cinco minutos, e, desfrute dos resultados de forma mais duradoura!

2-Um objeto no qual se fixar:

Este objeto pode ser a repetição de uma palavra ou som, fixar-se em um símbolo, concentrar-se em um determinado sentimento.

Um exemplo curioso é que se dirigirmos atenção para uma repetição de uma sílaba teremos uma redução das tensões cerebrais, justamente por termos “desfocado” da própria tensão!

Use a tecnologia a seu favor e utilize áudios ou vídeos da Web que contenham práticas determinadas.

3-Atitude passiva:

É o esvaziamento de todos os pensamentos e distrações da mente humana.

Uma atitude passiva parece ser o fator de maior importância na prática meditativa!

Pensamentos, imagens e sentimentos podem fazer parte da percepção da pessoa que “deixa se controlar” pela prática em si.

4-Posição confortável:

Devemos permanecer em uma postura confortável, de maneira que possamos mantê-la, de 5 a 20 minutos, quando falamos de um momento de prática meditativa mais tradicionalista.

Em termos de postura, a recomendação é deitar-se ou dependendo do local e possibilidade, sentar-se.

A respeito dos benefícios, a meditação possui diversos efeitos fantásticos na mente e no corpo, dentre eles:

  • Redução da ansiedade;
  • Aumento do foco e da produtividade;
  • Evitar comportamentos refém de pensamentos fixos;
  • Diminuição da tensão muscular;
  • Auto-conhecimento.

As instituições que buscam excelência e qualidade, precisam enxergar a importância de implementação de programas de saúde corporativa.

Um colaborador com  sua saúde física e mental plena, irá realizar suas atividades de forma mais efetiva, irá cometer menos falhas, isso sem contar o fator motivacional, pois o colaborador terá a certeza que a instituição não se preocupa somente com os seus resultados, mas também com a saúde dos seus profissionais.

Para obter maiores acesse o site da Plenitude Bem Estar clicando aqui.

Até a próxima.

Ebook Planejamento Estratégico em Saúde Baixe agora o seu.Planejamento Estratégico em Saúde
Compartilhe!