Gestão

Médico pioneiro no setor espera faturamento de R$ 100 milhões

Por Roberta Massa B. Pereira | 31.07.2017 | Sem comentários

Publicidade

A Clínica Fares, que oferece atendimento médico, exames e até alguns procedimentos cirúrgicos a preços acessíveis, iniciou suas atividades há 28 anos, no bairro da Vila Nova Cachoeirinha, na zona Norte de São Paulo.

Hoje, essa unidade é considerada um dos maiores polos médicos da região – são 120 consultórios com 200 médicos, promovendo atendimento em 51 especialidades médicas.

Há quatro anos, foi inaugurada a segunda unidade no Largo Treze, em Santo Amaro, na zona Sul da capital paulista, e o terceiro centro foi aberto no ano passado no município de Osasco.

Com isso, a estrutura de atendimento subiu para 340 consultórios, 450 médicos associados e 400 funcionários.

No ano passado, a Clínica Fares atendeu um milhão de pacientes nos três centros médicos e a expectativa é fechar 2017 com mais de dois milhões de atendimentos.

Com a crescente demanda, o faturamento avança rapidamente. Em 2016, a rede faturou R$ 60 milhões.

Este ano, a empresa está investindo R$ 40 milhões e projeta um faturamento de R$ 100 milhões.

Os negócios seguem em plena expansão. Até meados de 2018, serão inaugurados mais sete centros no Estado de São Paulo.

Lean Six Sigma

O objetivo é chegar a um total de 20 unidades em quatro anos.

O médico Adiel Fares é o responsável por essa história bem-sucedida de empreendedorismo na área da saúde.

Pertencente à uma família de imigrantes libaneses de origem modesta, ele vislumbrou a oportunidade ainda na infância.

Quando era criança, sempre que tinha crises de asma e percorria um longo trajeto de ônibus até o hospital público.

Naquela época, as consultas com médicos particulares eram caríssimas.

Dessa forma, Fares, que sempre quis ser médico, passou a desejar que houvesse um centro clínico com preços acessíveis no bairro onde morava.

Após a residência na Santa Casa, em 1988, com 30 anos de idade, Fares alugou um pequeno consultório na Vila Nova Cachoeirinha.

“A proposta era inovadora, oferecer atendimento médico humanizado a preço justo. No início, para divulgar a clínica, eu distribuía panfletos nas ruas”, afirma Fares.

As consultas variam de R$ 80 a R$ 200. “Também realizamos cirurgias em hospitais de primeira linha a preços acessíveis.Compramos horários ociosos na Rede D’Or e Hospital Bandeirantes.”

Fonte: Valor Econômico – 31.07.2017.

Ebook Planejamento Estratégico em Saúde, baixe agora o seu.Planejamento Estratégico em Saúde
Compartilhe!