Sustentabilidade

IBCC realiza balanço anual sobre o gerenciamento de seus resíduos

Por Roberta Massa B. Pereira | 30.01.2018 | Sem comentários

Publicidade

O Programa de Gestão Ambiental do IBCC (Instituto Brasileiro de Controle do Câncer) a cada ano se faz mais presente dentro da cultura da instituição.

Em 2017 esse programa teve o reconhecimento de suas ações por meio da participação na Campanha Global de Práticas Verdes e Saudáveis em relação ao Resíduos.

Sendo assim foi realizado um balanço das ações que resultaram num montante de 54.484 kg de resíduos provenientes de seus serviços em saúde que foram reciclados.

De um total de 577.416 kg de resíduos produzidos, entre infectantes, perfurocortantes, químicos, comuns e outros, quase 10% foi reciclado.

Evitando o impacto ambiental (54.484 kg), 58% dos resíduos produzidos, foi comum, 29% infectante e 3% resíduo químico.

Também foi disponibilizada para a comunidade dentro do hospital dois coletores para descarte adequado de medicamentos e pérfuro cortantes.

Com essa ação foi possível dar o tratamento correto a 216 kg de resíduos.

Lean Six Sigma

IBCC ações de reaproveitamento

Diversas ações foram realizadas com esses produtos reciclados durante o ano de 2017.

Como Oficinas de Criação com os frascos de Álcool Gel, Oficina de Terrário com potes reciclados.

Confecção de 661 sacolas com material SMS provenientes do Centro Cirúrgico, CME e Radioterapia para uso em eventos.

Eles ainda foram utilizados em atividades de Terapia Ocupacional com pacientes das Unidades Mooca e Jaçanã e em ações internas para profissionais, como na SIPATMA.

Recentemente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou na Agenda Global para Hospitais Verdes e Saudáveis uma série de princípios básicos.

 IBCC: momentos que marcaram as Oficinas de Terrário e Oficinas de Criação. Profissionais usam criatividade para produzir objetos com materiais recilados.

Que descrevem a gestão segura e sustentável dos resíduos de serviços de saúde como uma exigência de saúde pública convocando todas as entidades relacionadas a apoiá-la e financiá-la adequadamente.

“Os resíduos de saúde, se devidamente gerenciados, não deveriam causar nenhum impacto adverso à saúde humana nem ao meio ambiente.

A gestão dos resíduos médicos é complexa e seu êxito depende, em grande medida, da mudança de hábitos do pessoal do hospital”, diz o documento.

Para 2018 o Comitê de Gestão Ambiental do IBCC disponibilizará dois postos de coletas voltadas para profissionais e comunidade para coleta de películas de raios-x, lixo eletrônicos e óleo.

De acordo com a coordenadora do Comitê de Gestão Ambiental do IBCC, Renata Conceição, a redução de resíduos somada à adequada segregação não apenas evi­tam os custos de destinação e os riscos ambientais.

Como oferece aos nossos profissionais o engajamento nas causas ambientais e momentos de relaxamento durante as oficinas de criação.

 Fonte: Assessoria de Comunicação IBCC- 30.01.2018.

Ebook Planejamento Estratégico em Saúde, baixe agora o seu.Planejamento Estratégico em Saúde

 

Compartilhe!