Educacional

Com dose de entretenimento Medcel impulsiona a educação em saúde

Por Roberta Massa B. Pereira | 17.04.2018 | Sem comentários

Em iniciativa inédita, série Residência Médica é lançada por empresa de capacitação para concursos médicos; Intuito é facilitar o aprendizado, envolvendo o aluno-espectador em diversas situações.

Com objetivo de apontar caminhos para os estudantes de medicina identificarem diferentes sintomas, mostrando as diversas possibilidades para um diagnóstico final.

Chega ao público a 1ª temporada, intitulada “Diagnósticos”, da série “Residência Médica”.

A iniciativa é da Medcel, uma as mais importantes instituições de preparação EAD para os concursos médicos do país.

A trama conta com 12 capítulos, 4 personagens centrais, e muita história em torno de uma república estudantil e um hospital.

Junto, 8 médicos reais, que também atuam como professores em suas atividades diárias, contracenam num enredo cheio de emoções e aprendizados.

É um recorte muito claro na busca de conhecimento por parte dos estudantes de medicina, uma vez que une teoria e prática”, explica o idealizador do projeto Julio De Angeli, CEO da Medcel.

Com estreia marcada para 26/04, os episódios serão disponibilizados gratuitamente para quem tiver interesse, todas às quintas-feiras, às 17h, por meio do link https://www.medcel.com.br/ 

A intenção é prender a atenção dos estudantes, já que a série representa ao extremo o ambiente real no qual os diagnósticos ocorrem, trazendo os professores/médicos para o centro da trama.

É a primeira proposta edutainment do Brasil, tendo a Medicina como grande protagonista.

A ideia foi unir diferentes histórias factuais dentro de um enredo central.

Residência Médica coloca estudantes de medicina e profissionais da saúde convivendo no mesmo ambiente hospitalar.

E a cada momento, se deparando com diferentes desafios técnicos, comportamentais e éticos”, afirma o Diretor Técnico do projeto, Rodrigo Paiva.

Ele também ressalta a força dos ecossistemas das séries e dos conteúdos nichados, e explica que o excesso de oferta disponíveis por serviços de streaming online.

Fez com que segmentados e microssegmentados de mercado surgissem, agrupando consumidores para conteúdos especializados.

O fato dos personagens criarem vínculos uns com os outros, representarem diferentes classes sociais, tipos físicos e personalidades, ajudam no diálogo de seus aprendizados e despertam no espectador algum tipo de identificação.

Os quatro protagonistas foram criados com auxílio de algoritmos adaptativos, retirados da plataforma online da Medcel.

Cada personagem estuda de maneira distinta, representando os diferentes alunos que aprendem diariamente na plataforma.

Para acessarem o ambiente online, os mais de 10 mil alunos matriculados todos os anos na Medcel, precisam realizar um teste de conhecimento prévio.

Neste momento, o algoritmo faz uma análise inicial para aquele estudante e começa a recomendar o conteúdo das diferentes especialidades médicas.

De acordo com as áreas em que ele mais precisa de assistência.

A partir daí, na medida que o aluno avança nos conteúdos e na realização dos testes de retenção de conhecimento, a recomendação vai mudando de forma dinâmica.

Essa metodologia é exclusiva da Medcel. A chamamos de “Persona” e ela tem como base indicar o que, de fato, precisa ser estudado por cada um.

Ela está baseada em oferecer o máximo de individualização e conveniência aos estudantes. Algo inédito no segmento”, explica De Angeli.

Para não restar nenhuma dúvida por parte do espectador de Residência Médica.

Os episódios poderão ser pausados e terão um ícone com todo o material didático e uma vídeoaula sobre a situação, apresentadas pelo próprio médico/professor que contracena na série.

Nosso foco é estimular toda a comunidade médica a buscar novas formas de estudar e aprender.

É um legado do nosso time executivo, técnico e corpo docente”, completa De Angeli.

A primeira temporada aborda 49 casos de diagnósticos, são eles:

EP01 (26/04) – Atendimento inicial ao Politraumatizado, Apendicite, Arboviroses e Planejamento Familiar

EP02 (03/05) – Sífilis, Tricomoníase, Doença Inflamatória Pélvica, Transtornos de Ansiedade e Transtornos Menstruais  Amenorreia

EP03 (10/05) – Neoplasia Gástrica, Insuficiência Cardíaca, Obstrução das Vias Aéreas Superiores

EP04 (17/05) – Pneumonia, Tuberculose, HIV, Fibrilação Arterial, Crupe Viral

EP05 (24/05) – Síndrome Hemorrágica da 1ª Metade da Gestação – Gravidez Ectópica, Diabetes Tipo 2, Síndrome de Cushing, Ética Médica/Medicina do Trabalho, Atenção Primária à Saúde/ Programa de Saúde da família/Ética Médica, Epidemiologia

EP06 (31/05) – Síndrome Nefrótica, Hérnias, Hemostasia e Trombose, Anemias Hipoproliferativas

EP07 (07/06) – Hiperplasia Adrenal Congênita, Hepatites Virais, HSA

EP08 (14/06) – Câncer Colorretal, Doença Inflamatória Intestinal, Tireotoxicose, Dependência de Piridoxina

EP09 (21/06) – Lupus, Ética Médica/Sigilo, Adenomegalia Febril, Exantema Súbito

EP10 (28/06) – Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica, Embolia de Pulmão, Prematuridade, Assistência Pré-Natal, Síndrome Hemorrágica da 2ª metade – deslocamento prematuro de placenta, Síndrome Hipertensivas na Gestação – pré-eclâmpsia

EP11 (05/07) – Agitação Psicomotora – uso de drogas – políticas de saúde no Brasil, Suícidio/Ética Médica, Delirium

EP12 (12/07) – Síndrome Coronariana Aguda, Pancreatite – Abdome Agudo.

Os médicos de Residência Médica:

Dr. Rafael Munerato de Almeida (Clínico Geral e Cardiologista especializado em Arritmia pelo INCOR);

Dr. Fabrício Martins Valois (Pneumologista pela UNIFESP);

Dra. Licia Milena de Oliveira (Psiquiatra pelo HC-FMUSP);

Dr. João Ricardo Tognini (Mestre em Cirurgia pela UNIFESP);

Dr. Fábio Colagrossi Paes Barbosa (Cirurgião do Aparelho Digestivo pela Santa Casa de São Paulo);

Dr. Fábio Cabar (Obstetrícia e Ginecologia pelo HC-FMUSP);

Dr. Jader Burtet (Obstetrícia e Ginecologia pela Santa Casa de Porto Alegre);

Dr. Vinicius Moreira Gonçalves (Mestre em Pediatria pela UFRJ).

Lean Six Sigma

Sinopse – “Residência Médica”, temporada 1 – Diagnósticos

Rúbia, Felipe (estudantes do quinto e sexto anos de medicina), Mariana e Carlos (clínicos gerais recém-formados) estão se preparando para conquistar um grande objetivo: passar na prova de residência.

Para chegar lá, Rúbia, Felipe e Mariana, que moram na mesma república, formaram um grupo de estudos onde discutem os diagnósticos que vão cair na prova.

Na dinâmica do grupo, quem acerta mais o quiz de perguntas e respostas fica livre de lavar a louça.

Carlos aos poucos, apesar da personalidade difícil e nada simpática, vai ganhando também espaço no grupo.

Os desafios profissionais são muitos, mas os problemas pessoais também não dão trégua no cotidiano dos personagens.

Mariana e Felipe vivem um relacionamento amoroso que não se resolve.

Rúbia está em dúvida entre ingressar no programa “Médicos sem Fronteiras” ou ser ginecologista.

Carlos, que já foi reprovado na prova, precisa vencer suas inseguranças para tentar novamente.

Com poucas horas de sono e muita tensão, os quatro não medem esforços para realizar seus sonhos.

Assista o Trailer: https://youtu.be/JJWClIGAg1g

Personagens Centrais

Rúbia – 26 anos – Interna

Está no quinto ano de medicina e está se preparando para a prova da residência.

Um pouco mais velha que os outros, ela fez dois anos de jornalismo antes de optar pela área da saúde.

Após a decisão, fez seis meses de cursinho e entrou na faculdade.

Ela está dividida entre a residência de GO e entrar para o projeto “Médicos sem Fronteiras”.

Criada pela avó, ela sempre estudou em escola particular, do ensino fundamental ao médio.

Muito agitada e comunicativa, quer sempre estar rodeadas de amigos e não dispensa uma festa.

Mesmo com esse lado, é responsável e quer ser vista como tal.

Rúbia tem muita facilidade para aprender e uma memória de dar inveja.

O estudo não é um sacrifício, se ela teve contato pelo menos uma vez com algum assunto é o suficiente para guardar.

Mora na república com Mariana e Felipe e mantém um relacionamento bom com eles, até ela começar a namorar seriamente com a terapeuta holística, Sabrina.

Felipe – 24 anos – Interno

É o típico bom moço do interior que foi à capital fazer faculdade. Não é de família rica, mas tem uma situação confortável.

Sempre estudou em escola particular e precisou só de um ano de cursinho para conseguir entrar na faculdade de medicina.

Sempre contou com a ajuda da família, principalmente quando se tornou pai adolescente.

 Atualmente, não tem muito contato com o filho, por conta da distância e também da sua ex-namorada que não faz muita questão da presença de Felipe.

Tem grande facilidade em aprender, mas deve a Rúbia e Mariana, com quem divide uma república, grande parte de seu crescimento nos estudos. Ele vê Rúbia como uma irmã e não sabe muito bem o que sente por Mariana – mas a atração física é notória. Está no último ano do internato.

Mariana – 25 anos – Clínico Geral

Já se formou e trabalha como clínico-geral para juntar dinheiro antes de fazer a residência.

De origem humilde, cursou o ensino fundamental em escola pública rural e estudou em escola particular, com bolsa, durante o ensino médio.

Fez cursinho, também com bolsa, para entrar na faculdade de medicina. A família a ajudou como pôde.

Mariana é focada, esforçada e estudiosa. Gosta de tudo arrumadinho e organizado.

Mora na república com Rúbia, com quem tem uma boa relação de amizade e estudos, e Felipe, por quem sente uma atração.

Apesar de se sentir atraída por Felipe, não desviar o foco do trabalho e dos estudos.

Carlos – 26 anos – Clínico Geral

Não passou na prova da residência, por isso atua como clínico-geral. Bem nascido, tem pai médico e sempre estudou em boas escolas particulares. Não é brilhante, mas é esforçado.

Sofre grande pressão para ser um médico de prestígio, como o pai.

Carlos não tem muito jeito com as pessoas, age de maneira fria, arrogante e impessoal, mas no fundo, no fundo, tem bom coração – embora se esforce para não deixar transparecer seu lado bom.

Mora como os pais, mas gostaria de morar na república e estreitar os laços de amizade que tem com Felipe, Rúbia e Mariana.

Fonte: Assessoria de Comunicação Medcel-17.04.2018. Lean Six Sigma    

Compartilhe!