Tecnologia

Hospital Oswaldo Cruz ganha mais agilidade em processos internos

Por Roberta Massa B. Pereira | 13.08.2018 | Sem comentários

Área de TI do hospital redefine rotina de trabalho para informatização da instituição após investimentos de quase R$ 600 milhões em equipamentos, tecnologias e infraestrutura, ao longo de sete ano.

A expansão e modernização do Hospital mudou radicalmente a rotina do departamento de tecnologia.

Que passou a sentir a necessidade de aprimorar seus processos de controle entre as áreas de negócio e a TI – tendo em vista atender os prazos (SLAs) de atendimento dos clientes internos.

De acordo com uma pesquisa da consultoria Frost & Sullivan, 43% dos diretores de TI dos hospitais brasileiros estão buscando tecnologias que melhorem sua produtividade operacional.

O Hospital passa por um forte processo de expansão e transformação, que teve início em 2010.

No período de sete anos, foram investidos mais de R$ 592 milhões em equipamentos, tecnologias e infraestrutura.

Mais que informatizar os processos da área, o objetivo de Fábio Gamer, gerente de tecnologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, foi simplificar a rotina de trabalho.

“Queríamos alavancar a governança da Instituição e, para isso, precisávamos redefinir nossa forma de trabalho”, afirma.

Após análise do mercado, a Instituição escolheu como parceira de negócios a Alpar e a plataforma da ServiceNow para digitalizar todas as solicitações e processos de TI.

Lean Six Sigma

“Não estamos falando de informatização e abertura de chamados via HelpDesk.

Hoje, se há alguma demanda por parte do médico, enfermaria, manutenção ou recursos humanos, utilizamos o portal online ou o aplicativo do celular, a plataforma é responsável por organizar as demandas.

Desta forma, a equipe pode focar no atendimento ao público interno e ao paciente”, explica Gamer.

“Com este projeto, o Hospital Alemão Oswaldo Cruz acelera sua transformação digital, proporcionando um melhor desempenho e gestão dos seus negócios”, acrescenta Fernando Marangoni, sócio diretor da Alpar.

O gerente de tecnologia do Hospital destaca ainda a automação de alguns processos após 30 dias de operação, como o de redefinição do login de acesso ao sistema hospitalar.

“Antes, caso o médico ou colaborador tivessem problemas com o acesso, seria necessário entrar em contato com a TI.

Hoje, a própria pessoa faz isso pelo smartphone – da mesma maneira que faria, caso precisasse alterar ou redefinir a senha de uma rede social.”

Além da maior capacidade de gestão e eficiência operacional, Gamer defende a adoção de uma postura proativa da área.

“Temos todo o controle dos chamados abertos e concluídos e do trabalho da equipe, então conseguimos informar o prazo de atendimento de cada demanda.

Quando temos uma interrupção ou queda do serviço, não há duplicação de chamado nesses casos;

O colaborador que reportar novamente o incidente verá no portal ou app a mensagem de que a área responsável já está ciente da solicitação e será informado também sobre o tempo previsto para a solução do problema.”

Para Katia Ortiz, country manager da ServiceNow no Brasil, a preocupação do Hospital Alemão Oswaldo Cruz com a modernização dos processos de TI reforça seu pioneirismo entre as instituições de saúde brasileira.

“O setor tem grandes oportunidades de evoluir e digitalizar seus processos”, afirma a executiva.

“Ao utilizar nossa plataforma, o Hospital Alemão Oswaldo Cruz busca não somente otimizar sua eficiência.

Mas também melhorar a experiência dos seus colaboradores nos processos internos”, finaliza Katia.

Fonte: Decision Report – 13.08.2018.

Ebook Lean Six Sigma em Saúde, baixe agora o seu.Ebook Lean Six Sigma em Saúde
Compartilhe!