Inovação

Drones atuam na área da saúde entregando remédios

Por Roberta Massa B. Pereira | 26.09.2018 | Sem comentários

Nos Estados Unidos, Suíça e países da África, a tecnologia (drones), já transportou remédios e bolsas de sangue e ajudaram a salvar vidas.

No Brasil, os primeiros testes já estão acontecendo. Esse será um dos temas do 6º Fórum Empresarial de Drones.

O mercado de drones vem a cada ano se expandindo e conquistando as mais diversas áreas de atuação.

Tem sido assim na agricultura, mapeamento, construção civil e até na saúde.

A entrega de medicamentos feita por drones, por exemplo, tem evoluído bastante e já existem vários casos exitosos em todo mundo.

Na Suíça, a empresa Matternet já realizou entregas médicas por drones.

Há também registros na África e nos Estados Unidos, onde o Projeto Piloto de Integração do Espaço Aéreo americano está à frente da missão.

No Brasil já existem empresas realizando testes no projeto de delivery de remédios feito por drones, como a SMX Systems.

Aproveitando que o tema está em evidência, “Delivery com drones: demandas, desafios tecnológicos e regulatórios” será um dos destaques do 6º Fórum Empresarial de Drones.

Que acontece dia 7 de novembro, no Hotel Travel Inn (Rua Borges Lagoa, 1179), em São Paulo, dentro do DroneShow Plus.

As inscrições podem ser feitas no site http://www.droneshowla.com/plus.

A entrega de remédios por drones não está tão distante no Brasil.

A SMX Systems, em parceria com a Prefeitura Municipal de Rifaina, em São Paulo, realizou com sucesso, em agosto.

A primeira entrega usando drone no Brasil após a regulamentação do setor, desde maio de 2017.

O drone utilizado foi o SMX-DLV1, que está homologado na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), tem cadastro ativo na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

E obteve autorização do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) para realizar o voo.

“Esse teste foi importantíssimo para o Brasil, pois mostra que já existem soluções para realizar esse tipo de entrega que está conquistando o mundo.

Várias vidas estão sendo salvas por conta desse serviço em outros países, principalmente em regiões remotas.

Claro que temos muito para evoluir sob o ponto de vista legal e tecnológico, por isso estamos trazendo esse tema para o 6º Fórum Empresarial de Drones”, diz Emerson Granemann, diretor geral do DroneShow Plus.

O principal objetivo da operação, no caso da cidade de Rifaina, é utilizar a tecnologia para melhorar a experiência das pessoas que vivem em propriedades do outro lado do rio.

Já que a cidade está localizada às margens do Rio Grande, sendo a única fonte de produtos para os moradores da região.

Muitos vivem separados da cidade por até um quilômetro e é preciso enfrentar o rio ou estradas de terra para chegar até os mercados e farmácias locais.

“Na África, drones foram usados para entregar mais de sete mil bolsas de sangue em hospitais e vilarejos rurais.

Várias pessoas com suspeita de tuberculose foram tratadas com medicamentos enviados por drones e tiveram uma segunda chance.

Ou seja, é um meio eficiente que ajuda a salvar vidas.

Estamos trabalhando duro para que isso vire uma realidade no Brasil, e já sabemos que a tecnologia está pronta para fazer isso.

O fórum será fundamental para entender esse importante setor”, adianta Samuel Salomão, Fundador da SMX Systems.

Mais estudos

Os testes foram realizados com kits e brindes fornecidos por uma rede de farmácias local e de forma gratuita para serem entregues.

A SMX Systems também está realizando um levantamento dos produtos, com até 2kg, mais vendidos pelos comerciantes da pequena cidade.

No futuro próximo, o resultado da pesquisa tomará a forma de um catálogo online onde os moradores poderão escolher o produto e realizar a compra pela internet.

A entrega dos produtos seria então realizada pelos drones da empresa.

“Esperamos realizar mais de 100 voos e entregas para apresentar a tecnologia para a comunidade local, além de validar o sistema SMX no cenário de e-commerce.

Será um fato inédito na história do Brasil”, adianta Salomão.

Fórum

Para que a entrega de produtos e medicamentos feita por drones possa acontecer no Brasil é preciso autorização da ANAC e do DECEA.

De acordo com a legislação vigente, é exigido um Certificado de Aeronavegabilidade para voos BVLOS, que inviabiliza a maioria das startups do país pelo seu alto preço.

Esse será um dos temas abordados na palestra “Delivery com drones: demandas, desafios tecnológicos e regulatórios”.

Que contará com a presença de Samuel Salomão, CEO da SMX Systems; Pedro Junior, diretor da Speed Transportes; e Suzane Santana Cotrim, analista de Logística da Roche.

Para conhecer a programação completa do Fórum e de mais 10 cursos ligados a agricultura e engenharia, acesse http://www.droneshowla.com/plus.

Em paralelo ao evento acontece uma mostra de drones e tecnologia embarcada. A entrada para a mostra é gratuita.

Fonte: Virta Comunicação Corporativa – 26.09.2018.

Ebook Planejamento Estratégico em saúde, baixe agora o seu.

Compartilhe!