Gestão

Empresas de medicina diagnóstica querem indicações técnicas para agências

Por Roberta Massa B. Pereira | 09.10.2018 | Sem comentários

Revisão da regulamentação do setor deve de competência desses órgãos, afirma associação.

A indicação de profissionais técnicos para a direção da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e da ANS (Agência Nacional de Saúde).

É uma das demandas do setor de medicina diagnóstica aos presidenciáveis.

“Para que a revisão dos regulamentos siga critérios técnicos, precisamos de profissionais competentes nesses órgãos”, afirma Claudia Cohn, presidente do conselho da Abramed (do setor).

Uma das resoluções que o segmento planeja discutir é a 25/2001 da Anvisa.

Que determina a readequação de equipamentos para transferências entre instituições.

A exigência poderia ser flexibilizada quando há cessão dentro do mesmo grupo empresarial, diz Claudia.

“Nosso receio é que as companhias deixem de renovar e o parque seja sucateado.”

Demandas das empresas de medicina diagnóstica aos candidatos

  • Aprovar projeto de lei que regula a prestação de serviços de medicina diagnóstica por pessoas jurídicas;
  • Eliminar sobreposições nas fiscalizações das vigilâncias sanitárias municipais, estaduais e federais

R$ 35,4 bilhões
foi o faturamento do setor

241.931
foram empregos diretos

2 bilhões
total de exames realizados

29 milhões
total de pacientes atendidos

Fonte: Folha de São Paulo – 09.10.2018.

Ebook Planejamento Estratégico em Saúde, baixe agora o seu.

Compartilhe!