Saúde

Hospital Sírio-Libanês tem aumento de 40% no atendimento a estrangeiros

Por Roberta Massa B. Pereira | 29.04.2016 | Sem comentários

O número de atendimentos a pacientes estrangeiros no Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo (SP), cresceu 40,8% nos últimos três anos, passando de 4.007, em 2013, para 5.641 em 2015.

O crescimento maior ocorreu entre uruguaios (53% somente entre 2014 e 2015), seguidos por angolanos, paraguaios, argentinos e venezuelanos.

“Nossa referência em medicina de alta complexidade é uma das razões que atraem pacientes de outros países”, afirma Clébio Campos Garcia, Superintendente Comercial do Hospital Sírio-Libanês.

Em 2015, a instituição registrou aumento de 20% nos atendimentos oncológicos de pessoas vindas de fora do Brasil, em relação a 2014.

As outras especialidades mais procuradas são a Cardiologia, a Ortopedia e a Neurocirurgia.

Além dos pacientes que viajam especificamente em busca de tratamento, o Hospital Sírio-Libanês também recebe estrangeiros residentes no Brasil e turistas.

O atendimento a expatriados teve um aumento de 15% em 2015, com relação ao ano anterior. Em sua maioria, essas pessoas são de origem espanhola (33% do total), francesa (25%), japonesa (13%) e norte-americana (7%) – argentinos, noruegueses, belgas e portugueses também estão entre esses pacientes.

“A tendência é que esse atendimento cresça ainda mais nos próximos anos, em razão de uma estratégia especialmente voltada para atrair este público, com foco na qualidade internacional dos serviços oferecidos, e também da desvalorização cambial dos últimos anos”, prevê Clébio.

Sinalização e materiais multilíngues

O crescimento verificado nos últimos anos decorre de uma estratégia iniciada em 2007, para que o Hospital pudesse acolher os pacientes internacionais. Naquele ano, foi investido R$ 1,6 milhão na criação de uma divisão especial para estrangeiros, pronta para cuidar do traslado, agendar consultas, traduzir laudos e relatórios médicos, contatar companhias aéreas para acomodações especiais em voos e até recomendar passeios turísticos para pacientes e familiares.

Todo o hospital recebeu sinalização bilíngue e 600 funcionários de diversos setores foram matriculados em aulas de inglês.

Em 2011, o setor ganhou uma área física, o Centro de Atendimento Internacional, com uma recepção exclusiva para pacientes internacionais.

No grupo de concierges – profissionais que conduzem os serviços de hospitalidade -, existem profissionais que dominam o inglês, o espanhol, o árabe e o alemão. Diante de situações em que esses idiomas não são suficientes para o diálogo, os concierges entram em contato com as representações diplomáticas do país de origem dos pacientes, em busca de um tradutor. “Também contamos com o suporte de alguns funcionários nos idiomas japonês, chinês e italiano”, acrescenta Clébio.

Em abril, o Centro lançou o manual de orientação ao paciente, em português, inglês e espanhol, com informações detalhadas sobre os serviços oferecidos.

Check-up Internacional

O Hospital Sírio-Libanês oferece também um check-up internacional. É o único do país a dispor de serviço de aconselhamento genético contra o câncer e também um atendimento exclusivo para adolescentes, com profissionais especializados. Médicos bilíngues ajudam na interface junto a outros profissionais de saúde e com os convênios internacionais.

O protocolo de avaliação de saúde pode ser adaptado diante de demandas específicas. Quando necessário, por exemplo, um infectologista especializado pode indicar vacinas necessárias para estadias ou viagens locais e internacionais.

Principais serviços do Centro de Atendimento Internacional:

  •  Acompanhamento de admissão, internação e alta hospitalar;
  • Verificação de cobertura das despesas médicas e hospitalares junto às seguradoras internacionais (o hospital possui vínculo com mais de 60 seguradoras internacionais);
  •  Auxílio no processo de extensão de visto para o paciente em tratamento;
  • Emissão de documentação para processo de reembolso;
  • Auxílio no processo de reembolso, facilitando a obtenção da documentação necessária;
  • Orçamento de procedimentos cirúrgicos e tratamentos de alto custo;
  • Auxílio na condução de transferências bancárias;
  • Indicação de especialistas;
  • Direct billing de honorários médicos, após o consentimento da equipe médica;
  • Agendamento de consultas e exames;
  • Assistência no processo de extensão de visto para o paciente em tratamento;
  • Serviço de intérprete;
  • Tradução de laudos e relatórios médicos;
  • Indicação de hotéis e flats;
  • Recomendação de passeios turísticos para pacientes e familiares;
  • Empréstimo de notebooks, jornais e revistas;
  • Coordenação de processos de remoção médica internacional;
  • Contato junto às companhias aéreas para acomodações especiais em voos;
  • Traslados (aeroporto para o hospital ou hotel).

Fonte: Fehosp-29.04.2016

Compartilhe!