Gestão

Saúde Pública: sem mudança na gestão não haverá solução.

Por Roberta Massa B. Pereira | 27.10.2014 | 2 comentários

Publicidade

Nos últimos dias tenho refletido muito sobre o Sistema de Saúde Pública no Brasil e todas as suas dificuldades.

Confesso que antes de conhecê-lo de perto minha visão era completamente diferente.
Antes eu acreditava que todos os problemas estavam relacionados a falta de recursos financeiros, hoje, consigo enxergar claramente que este não é o principal fator que impede a prestação de serviços de melhor qualidade no Sistema Único de Saúde do país.
Diante deste fato, resolvi pontuar alguns fatores que precisam ser revistos, são mudanças que considero fundamentais na busca de uma solução eficaz para melhoria dos serviços públicos de saúde.

  • Cultura Organizacional:

Acredito ser o fator mais importante pois seu impacto é sentido diariamente nas atividades e relacionamento de todas as áreas. Reconheço que a maior parte dos funcionários da saúde realizam um grande trabalho, mas alguns que utilizam a estabilidade no emprego da pior maneira possível, não se envolvem no desenvolvimento profissional necessário para o desempenho das funções e resistem as mudanças em nome desse comodismo. O impacto dessa postura é claro e acabam por postergando ou até mesmo excluindo a chance de mudanças necessárias para a otimização e profissionalismo dos processos.
O individualismo e a competitividade que ocorre internamente devido a cultura organizacional fazem com que muitos gestores tomem decisões pensando somente no que é melhor para sua área e não no que é melhor para a Instituição, esse também é outro fator que contribui para a não evolução dos serviços.

  • Burocracia:

O processo burocrático interrompe qualquer tipo de solicitação de ordem de serviço, seja ela de contratação, demissão, aquisição, liberação ou até mesmo uma simples autorização de execução de uma atividade, isto faz com que tudo seja realizado de forma muito lenta.

Muitas vezes um simples processo precisa ser aprovado por diversos setores antes que sua aprovação seja feita, criando enorme desperdício de tempo e força de trabalho. A necessidade de criar mecanismos de controle não é desculpa para esse ponto, já que acompanhamos de perto denúncias cada vez mais claras de corrupção em diversos processos que envolvem a saúde pública do Brasil, no fundo a burocracia só deixa o fluxo de projetos mais sensíveis a corrupção e ação de interesses pessoais de maus profissionais que se aproveitam da falha nos processos.

  • Recursos Humanos:

A escassez de recursos humanos também é um fator de grande impacto principalmente nas áreas de assistência direta ao paciente. A burocracia já citada acima, acaba refletindo no processo de contratação dos funcionários e muitos bons profissionais acabam desistindo de ingressar no setor público pela demora nos processos de contratação, ou mesmo porque não conseguem se adaptar a forma pouco “profissional” com que as decisões são tomadas.
Vale ainda ressaltar a falta de valorização de bons s funcionários e o choque que os recém contratados enfrentam devido a diferença na cultura organizacional, muitos acabam se desmotivando rapidamente e acabam colaborando para altos índices de evasão.

Desafios que precisam ser encarados de frente

É obvio que existem muitos outros fatores que impactam significativamente na gestão dos serviços públicos, e claro, se tivéssemos mais recursos financeiros tudo seria mais fácil, porém as melhorias dos fatores citados acima necessitam de melhora na gestão dos recursos já disponíveis hoje e não do aporte de mais dinheiro.
É preciso mudar urgente a cultura da organização pois somente ela será capaz de alavancar todos os fatores citados acima. Acredito que essa iniciativa deve ser realizada através de uma abordagem top-down, pois nada adiantará aos gestores disseminarem a mudança se os mesmos não são capazes de assumirem esse papel no dia a dia.
É hora de apostarmos na profissionalização dos serviços públicos criando metas e avaliando constantemente o desempenho dos profissionais, só assim conseguiremos vencer a difícil tarefa de construir um país melhor e um sistema de saúde que ofereça às pessoas a qualidade que todos buscamos.

Até a próxima!

 

Compartilhe!
  • Rangel

    Parabéns, pela publicação em conceituado Site.

    Contudo, o texto deixa muito a desejar!

    • Prezado Rangel.
      Agradeço o seu comentário, aproveite o espaço do comentário para acrescentar as suas considerações, desta forma estaremos elevando o nível do debate.
      Atenciosamente.
      Roberta.