Empreendedorismo

GlobalMed ampliará atendimento para 600 mil pacientes ao ano

Por Roberta Massa B. Pereira | 06.07.2016 | Sem comentários

Publicidade

Rede de clínica popular GlobalMed vai ampliar atendimento para 600 mil pacientes ao ano

Empresa irá inaugurar 25 novas unidades nos próximos 12 meses

A clínica de especialidades médicas GlobalMed vai ampliar suas unidades de atendimento por todo o país nos próximos meses.

Além de São Paulo e Rio de Janeiro, outras 23 localidades serão contempladas por todo o Brasil.

O objetivo é oferecer para mais pessoas um serviço de saúde tão ou mais eficiente que o sistema privado, porém acessível à população de baixa renda.

Criada em abril de 2015, a GlobalMed tem hoje uma carteira de 11 mil pacientes, oferece atendimento em mais de 30 especialidades médicas, além de mais de 2.000 tipos de exames, incluindo exames de sangue, ultrassom, ecocardiograma, Raio X, entre outros.

Os preços por consulta começam a partir de R$55. Atualmente realiza mais de 2 mil atendimentos por mês com alta qualidade e de maneira inclusiva, atendendo pacientes das mais diferentes classes sociais que buscam atendimento de qualidade a preços justos.

De acordo com Bruno Carvalho, presidente da empresa, nos próximos 12 meses a GlobalMed irá ampliar a oferta de atendimento para 600 mil pacientes ao ano em todo o país.

Atualmente a GlobalMed entrega diagnósticos 20 vezes mais rápido que o sistema público e cobra 50% a 80% menos que o sistema privado. Há duas unidades sendo a segunda, no Centro, franquia.

Sobre a GlobalMed

A GlobalMed é uma clínica médica completa de acesso a consulta com todas as especialidades médicas e realização de exames. Foi criada para unir médicos com alto grau de especialização, participantes de congressos no Brasil e no exterior e atuantes nos melhores hospitais do país, mas que, acima de tudo, tenham paixão pela medicina e o desejo de dedicar todo o seu conhecimento e parte de sua vida médica a atender uma parcela da população que tem acesso precário ao sistema público de saúde e que não pode pagar os valores normalmente praticados pelos mesmos médicos nos seus consultórios particulares.

Fonte: SEGS-06.07.2016

Compartilhe!