Saúde

Hospital Sírio Libanês participa da conscientização sobre o Câncer de Mama

Por Roberta Massa B. Pereira | 07.10.2016 | Sem comentários

Publicidade

Além da iluminação das fachadas das unidades, campanha em redes sociais e parceria com a Livraria Cultura ampliam abrangência das ações.

Com as fachadas iluminadas, o Hospital Sírio-Libanês marca a sua participação no Outubro Rosa, mês de conscientização sobre o câncer de mama.

Em São Paulo, estão incluídos nesta ação o prédio histórico, o bloco C e o Ambulatório de Filantropia, localizados no bairro da Bela Vista.

Além das unidades Itaim, Jardins e o Hospital Geral do Grajaú, administrado pelo Instituto de Responsabilidade Social Sírio-Libanês.

Em Brasília, também participam as duas unidades oncológicas e o novo Centro de Diagnósticos, inaugurado no último dia 30 de setembro.

As ações de conscientização promovidas pelo Hospital Sírio-Libanês também abrangem a campanha online.

Direcionada ao público em geral, por meio do site e dos canais do hospital nas redes sociais.

Por meio de uma parceria com a Livraria Cultura, em São Paulo e Brasília, serão distribuídos 122 mil marcadores de páginas com o tema do movimento.

“É difícil impedir que o câncer de mama ocorra, mas a chance de cura é muito alta.

O diagnóstico precoce a partir dos 40 anos, com exames repetidos anualmente, é fundamental para melhores resultados no tratamento.

As cirurgias se tornam menos agressivas, e aumenta a possibilidade da retirada de um volume menor de tecido mamário”

Explica o Dr. Alfredo Barros, coordenador do Núcleo de Mastologia do HSL.

“Entre as precauções que podem ser adotadas pela população, o ultrassom é muito importante em mamas densas.

O autoexame também é relevante, mas serve mais para a conscientização sobre a doença do que para o auxílio ao tratamento”, acrescenta.

Atendimento humanizado

O tratamento humanizado, aliado ao uso de tecnologia de ponta, são as principais características do cuidado oferecido pelo Hospital Sírio-Libanês aos seus pacientes.

O Ambulatório de Filantropia do Hospital Sírio-Libanês completa neste mês de outubro onze anos de funcionamento.

Ao longo deste período, o Núcleo de Mastologia realizou 2.103 cirurgias para o tratamento da doença entre pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).

Em média, são 6.844 consultas por ano, com 1580 pessoas atendidas.

Os pacientes atendidos pelo Ambulatório de Filantropia são tratados de forma multidisciplinar pelos profissionais do próprio Hospital Sírio-Libanês.

Com o envolvimento de diversas especialidades médicas, além de enfermeiros e psicólogos.

As cirurgias acontecem no centro cirúrgico do hospital, proporcionando aos pacientes o acesso ao que há de mais moderno e eficiente.

Em termos de técnicas cirúrgicas e procedimentos minimamente invasivos.

“No HSL, 90% das pacientes têm a mama reconstruída no ato da cirurgia.

A paciente é acompanhada por um cirurgião plástico para a reconstrução e a simetrização mamária.

Tal procedimento confere melhora na autoestima e na qualidade de vida dos pacientes”, explica o Dr. Alfredo Barros.

Homens também devem se preocupar

De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de mama reponde por 25% de novos casos a cada ano (para 2016, a estimativa é de 57.960 casos).

Atrás apenas do câncer de pele não melanoma.

Ainda segundo o Inca, o câncer de mama também pode acometer os homens.

A incidência para o sexo masculino, no entanto, representa apenas 1% dos casos, principalmente a partir dos 35 anos.

No Ambulatório de Mastologia do Hospital Sírio-Libanês, 0,5% dos casos são de homens com idade média de 59 anos.

 Fonte: WN&P Comunicação-07.10.2016.

Indicação de leitura: Ebook Lean Six Sigma em Saúde.

Compartilhe!