Gestão

Futuro secretário de Doria planeja implementar ‘overbooking da saúde’

Por Roberta Massa B. Pereira | 28.10.2016 | Sem comentários

Publicidade

Escolhido pelo prefeito eleito João Doria (PSDB) para assumir a Secretaria Municipal de Saúde.

Wilson Pollara disse nesta quinta-feira, 27, que planeja adotar novas estratégias para reduzir o tempo de espera por exames na capital – hoje, há 417 mil pessoas na fila.

O médico pretende, por exemplo, convocar mais de um paciente para o mesmo agendamento, em uma espécie de “overbooking”, além de criar o “Poupatempo da Saúde”.

A convocação dupla, segundo Pollara, ajudaria a reduzir o absenteísmo, já que de 25% a 30% dos pacientes não comparecem nas unidades nos dias e horários marcados.

“Temos de fazer a gestão das agendas. Se nós fizermos o overbooking, com 20% de marcação a mais nas agendas, poderemos absorver mais rapidamente a demanda”, afirmou.

Segundo ele, a finalidade é controlar a parte que se perde quando o usuário não aparece para fazer o procedimento.

A proposta, no entanto, é vista com desconfiança pelo professor da Faculdade de Medicina da USP Mário Scheffer.

“Acho complicado usar uma prática do setor privado, como da aviação e da hotelaria, na rede pública.

O passageiro ou hóspede ganha algum prêmio por perder a vaga, mas o paciente que for agendado duplamente vai ser punido, não vai ter atendimento”, afirma.

Pollara assegurou que a rede estará preparada para atender um número extra de pacientes.

Caso as duas pessoas agendadas para um determinado horário compareçam na unidade.

Para Walter Cintra, “o overbooking pode ajudar a aproveitar a capacidade do Sistema Único de Saúde (SUS), mas não como medida isolada. “

É uma preocupação honesta do secretário. Acho a medida corajosa e um tanto arriscada, mas imagino que deva ser temporária.”

Outra possível mudança diz respeito à Rede Hora Certa, criada pelo prefeito Fernando Haddad (PT).

A futura gestão estuda usar as unidades como um “Poupatempo” da Saúde, onde o usuário pode resolver problemas mais simples.

Como as dúvidas a respeito do uso de medicamentos e até realização de exames de sangue, por exemplo.

Secretariado

Doria apresentou nesta quinta seus primeiros cinco secretários.

Além de Pollara, o tucano confirmou Bruno Covas como futuro coordenador das Prefeituras Regionais, atuais subprefeituras; Julio Semeghini como secretário de Governo;

Cid Torquato à frente da Secretaria da Pessoa com Deficiência; e Anderson Pomini no comando da Secretaria de Negócios Jurídicos.

Segundo Doria, todos os 22 secretários e 32 prefeitos regionais serão anunciados até o dia 30 de novembro.

O tucano quer que sua equipe tenha ao menos 30 dias de contato com o trabalho desenvolvido atualmente pela gestão Fernando Haddad.

O número total de pastas cairá das atuais 27 para 22.

Como o Estado mostrou nesta quinta, serão extintas as pastas de Política para Mulheres, Igualdade Racial, Direitos Humanos, Licenciamento, Serviços e Comunicação.

Os serviços desses departamentos serão integrados aos de outras secretarias.

Na contramão, o novo governo vai criar a Secretaria de Inovação e estuda ainda a viabilidade de uma pasta para o desenvolvimento de Parcerias Público-Privadas (PPPs).

Em uma provocação a Haddad, Doria afirmou nesta quinta que seu expediente na Prefeitura começará às 7h30, todos os dias, e só vai terminar 12 horas depois.

“Acabou a moleza”, disse o tucano.

Fonte: Estadão-28.10.2016.

Ebook Lean Six Sigma em Saúde, baixe agora o seu.

 

Compartilhe!