Finanças

NotreDame Intermédica e Hapvida devem protocolar IPO

Por Roberta Massa B. Pereira | 26.02.2018 | Sem comentários

Publicidade

O novo rebaixamento da nota de crédito do Brasil, agora pela Fitch Ratings, não mudou a intenção das operadoras de planos de saúde NotreDame Intermédica e Hapvida de abrirem capital.

A expectativa é de que ambas as empresas protocolem pedido para uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) até hoje, segunda-feira, 26.02.

Junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Na sexta-feira, 23, o banco mineiro Inter já fez seu pedido, para uma oferta que deve girar cerca de R$ 800 milhões.

De peso

A Hapvida, grande operadora do Nordeste, mira de R$ 3,5 bilhões a R$ 4 bilhões em seu IPO.

A oferta deve ser de 25% do seu capital e primária, quando os recursos vão para o caixa da empresa.

Se conseguir, será avaliada entre R$ 14 bilhões e R$ 16 bilhões.

Já a NotreDame Intermédica prepara uma oferta justamente para vender parte da fatia detida pelo fundo Bain Capital, que controla a operadora.

Na sua última tentativa, que foi engavetada, a companhia buscava valor de avaliação de R$ 10 bilhões.

Agora, seu objetivo é aproveitar os resultados de 2017 para convencer os investidores de que a cifra é justa.

Tique-taque 

As empresas que desejam precificar suas ofertas iniciais de ações em abril têm até o fim deste mês para pedirem o aval à CVM.

Notredame e Hapvida, caso sejam bem-sucedidas em suas operações, vão reforçar a presença de empresas de saúde suplementar na bolsa e se unem a SulAmérica e Porto Seguro.

A lista, no entanto, já foi maior. Contava, no passado, com as operadoras de saúde Amil e Medial.

Procuradas, Hapvida e Intermédica não comentaram.

Fonte: Estadão-26.02.2018.

Ebook Planejamento Estratégico em Saúde, baixe agora o seu.Planejamento Estratégico em Saúde

 

Compartilhe!