Entrevista

Vice Presidente do dr. consulta fala sobre a melhor estratégia para a área da saúde voltar a crescer

Por Roberta Massa B. Pereira | 01.11.2018 | Sem comentários

A inovação na saúde é mais do que um caminho sem volta é um caminho que pode significar a sobrevivência em um mercado cada vez mais caro e competitivo.

Em um momento crucial da vida econômica do Brasil, com a crise cerceando o acesso de milhares de brasileiros ao mercado de saúde, novas empresas surgiram com o objetivo de oferecer bom atendimento com valores acessíveis.

O principal player desse seguimento de empresas é o dr. consulta que possui atualmente mais de 50 unidades entre São Paulo, Rio de Janeiro e recentemente na cidade de Belo Horizonte.

Para falar sobre esse cenário cheio de desafios da saúde no Brasil, conversei com o Dr. Marcos Fumio, VP Médico do dr. consulta.

O Dr. Fumio é um dos especialistas de saúde mais admirados no Brasil.

Em seu currículo possui passagens na Superintendência Médica do Hospital das Clínicas de São Paulo (HCFMUSP/S) e Superintendência do Hospital São Joaquim – BP SP.

Em nossa conversa falamos sobre crise na saúde, saúde pública, saúde privada e sobre as clínicas médicas populares. Acompanhe:

Em relação a crise na saúde, em sua opinião, o que é necessário fazer para sairmos do cenário caótico atual em que nos encontramos?

Dr. Marco Fumio: Devemos concentrar esforços para possibilitar que todos consigam ter saúde de qualidade de forma bastante acessível, simples, rápida, descomplicada e eficiente. Além do paciente, é necessário garantir a profissionalização e capacitação do corpo clínico e da gestão constantemente.

O dr.consulta centraliza todos os seus serviços no paciente, ao mesmo tempo que construiu o seu próprio prontuário eletrônico com protocolos automatizados, em conjunto com os médicos.

Olhando o cenário atual, com a perspectivas de cortes no orçamento da saúde, qual é a forma mais eficiente de reduzir os custos, já que hoje os recursos são extremante escassos?

Dr. Marco Fumio: O ganho de eficiência é atingido aliando alta tecnologia ao atendimento humanizado. O prontuário eletrônico que desenvolvemos, por exemplo, otimiza o tempo do paciente e do médico.

Com todas as informações no sistema, a consulta é focada na conversa e não no preenchimento de burocracia.

Em sua opinião, faltam recursos financeiros ou falta gestão eficiente na saúde pública?

Dr. Marco Fumio: Sempre teremos ambos os temas envolvidos. Em saúde, com o envelhecimento da população, as necessidades crescem continuamente e demandam recursos.

Não é possível resumir a um caso ou outro, existem diversos fatores que impactam o gerenciamento, mas sabemos que precisamos de processos eficientes, utilizar bem o que já temos funcionando e se preocupar continuamente com a construção de uma plataforma que permita estes ganhos qualitativos e quantitativos.

O que mais tem afetado a saúde suplementar, o cenário econômico atual, ou a variação de custo médico hospitalar?

Dr. Marco Fumio: Aqui também não é possível resumir em um caso ou outro, existem uma série de fatores que impactam na gestão da saúde.

Os custos sempre pressionam os gestores. Especificamente para a  saúde suplementar, os que mais precisam tendem a permanecer na carteira segurada e os que ainda podem contribuir, muitas vezes optam por sair do sistema, gerando desequilíbrios, ainda mais considerando a crise econômica que temos hoje.

Precisamos investir fortemente em tecnologia, integração de dados clínicos e métodos de remuneração baseados em desempenho de resultado clínico para que possamos focar em prevenção e eficiência, ao invés de somente pagar “contas médicas de doenças”.

Você acredita que a mudança no modelo de remuneração irá contribuir para a melhoria da saúde privada?

Dr. Marco Fumio: Sim, os modelos tendem a premiar aqueles que conseguem obter valor agregado ao paciente, ao financiador da saúde e ao sistema como um todo, juntamente com o resgate ao atendimento humanizado, que é a melhor forma de gerenciar a saúde.

Nós acreditamos na troca de informações, no contato próximo do paciente e médico, nos olhos nos olhos e na integração dos dados em todos os elos da cadeia de saúde.

Toda crise, gera uma oportunidade. A fuga dos usuários dos planos de saúde, criou um novo nicho, o das clínicas médicas populares. Em sua opinião qual é o papel das clínicas populares para a saúde do Brasil?

Dr. Marco Fumio: São novas alternativas, é importante termos diferentes opções que fogem das convencionais para as pessoas, o mercado é amplo e acomoda várias iniciativas.

O que diferencia o Dr. Consulta das demais clínicas médicas populares existentes no Brasil?

Dr. Marco Fumio: O dr.consulta não é uma clínica popular, que geralmente faz só a consulta propriamente dita, nós somos uma rede de centros médicos.

Garantimos que todas as pessoas tenham acesso rápido a profissionais especializados com formação sólida, a diversos exames, procedimentos ambulatoriais e também cirurgias de pequeno porte com parceiros hospitalares de forma desburocratizada com muita tecnologia e qualidade.

O prontuário eletrônico, o nosso blog de saúde, site na internet e app em smartphones, garantem que o paciente tenha todas as informações disponíveis inclusive os resultados de exames na nuvem, e os profissionais de saúde possam acompanhá-lo de forma inteligente sem desperdícios, de forma multiprofissional, em equipe.

Quais são os serviços disponibilizados pelo Dr. Consulta aos pacientes?

Dr. Marco Fumio: Atualmente, temos 50 centros médicos que oferecem 61 especialidades, 2.500 tipos de exame, vacinas, procedimentos e pequenas cirurgias. Estamos expandindo para outras cidades, inauguramos duas unidades no Rio de Janeiro e chegaremos a Belo Horizonte no final deste mês.

A saúde é muito cara no país, em se tratando de preços, o que torna o Dr. Consulta mais acessível?

Dr. Marco Fumio: Com a nossa tecnologia, otimizamos o tempo do médico e do paciente com nosso sistema integrado.

Se o médico não perde tempo preenchendo ficha, ele ganha conversando com o paciente, e dessa forma o atendimento é mais qualitativo e, portanto, mais rápido e eficaz.

Usamos algoritmos inteligentes no sistema desenvolvido aqui no dr.consulta, para gerenciar vários aspectos do funcionamento dos centros médicos, resultando em maximização da experiência do paciente, acessibilidade, agilidade e qualidade.

Quando falamos em qualidade de atendimento, de que forma o Dr. Consulta lida com esse requisito tão importante para os pacientes?

Dr. Marco Fumio: A qualidade é um aspecto muito importante aqui, tanto é que, depois de todo o atendimento, nós pedimos um feedback sobre todos os passos realizados dentro do centro médico, desde a recepção, consultas e exames.

Nós não questionamos somente o básico, verificamos até se o profissional de saúde praticou a humanização no atendimento, se olhou nos olhos do paciente, se ficaram dúvidas quanto ao diagnóstico e a terapia, se ele foi examinado de forma adequada.

Já temos 1 milhão de pessoas com prontuários médicos aqui na dr.consulta e mais 1 milhão de pessoas cadastradas, totalizando 2 milhões de pessoas impactadas.

Em se tratando de saúde, o tempo é crucial para um diagnóstico efetivo ou até mesmo o tratamento de uma doença. Qual é a estratégia do Dr. Consulta para garantir um agendamento breve até mesmo com especialistas?

Dr. Marco Fumio: Temos desenvolvido internamente, nossas competências de Data Science em saúde, já que temos inúmeras informações em nossos sistemas, além dos algoritmos até agora elaborados.

Com toda essa modernidade, nós conseguimos metrificar consultas e exames, cruzando informações clínicas e não-clinicas, em cada região, centro médico, especialidade, e serviços diversos. Dessa forma distribuímos de forma inteligente a oferta de agendas, com ótima previsibilidade.

Além disso, estamos sempre em pontos estratégicos para garantir o fácil acesso as unidades para as pessoas.

A tecnologia e a inovação estão presentes de que forma no Dr. Consulta?

Dr. Marco Fumio: Absolutamente. Hoje, temos o prontuário eletrônico que abriga todas as informações e histórico do paciente.

Além disso, temos o self check-in na recepção e a pré consulta inteligente que é realizada em uma balança eletrônica multifuncional.

Esse equipamento verifica a pressão, frequência cardíaca, peso, altura e IMC e conecta as informações ao sistema de dados integrado desenvolvido pelo dr.consulta.

O nosso Centro de Pesquisa utiliza um robô de apoio em consultas. Batizado de Maria Bonita, o equipamento conecta o médico e o paciente com outras especialidades da rede, sendo assim, ficam vários profissionais de saúde realizando o atendimento. Basicamente, tudo o que fazemos, está calcado em tecnologia aplicada, ciência de dados, protocolos clínicos e em inovação.

Os pacientes estão sempre em busca da praticidade e da otimização do tempo, de que forma o Dr. Consulta, contribui para esses requisitos aos pacientes?

Dr. Marco Fumio: Desde que o paciente entra em um dos nossos centros, até a sua saída, ele demora, em média, 54 minutos.

E para agendar uma consulta, basta consultar o app ou a nossa página na internet, e você encontra vagas de agenda médica praticamente para o mesmo dia. E esse tempo é resultado do nosso investimento em tecnologia.

Quais são as expectativas futuras do Dr. Consulta?

Dr. Marco Fumio: Começamos o processo de expansão para outras cidades, em outros Estados, e queremos assim garantir que cada vez mais pessoas tenham acesso a serviços de saúde de forma desburocratizada, rápida, fácil, com muita inovação, qualidade, tecnologia e humanização.

 

Compartilhe!