Judicialização

Hospital das Clínicas mantem PS fechado em São Paulo

Por Redação GeHosp | 05.07.2019 | Sem comentários

Um dia após a Justiça determinar que Hospital das Clínicas (zona oeste) abra seu pronto-socorro para atender a demanda espontânea da população, o PS continuava fechado. Nesta quinta-feira (4), que o local só atendia quem chegava em ambulâncias.

Segundo Edivaldo Utiyama, vice-diretor clínico do HC, o hospital, da Faculdade de Medicina da (USP) Universidade de São Paulo, ligado ao governo estadual, gestão João Doria (PSDB), vai recorrer assim que for notificado pela Justiça.

Ele disse que o hospital atua como unidade de emergência referenciada, ou seja, atende só casos graves, com risco de morte, levados por ambulâncias, resgates ou helicópteros.

“Nós tínhamos a experiência de atender toda a população até novembro do ano passado. No entanto, também atendemos casos extremamente graves e, quando os recursos eram divididos, estes pacientes eram prejudicados”, afirma.

Segundo ele, desde que o PS do hospital parou de atender a demanda espontânea, a mortalidade caiu de 6% para 5%. “Vamos recorrer porque acreditamos que isso é uma atitude para salvar mais vidas”, diz.

Na quarta-feira, o Tribunal de Justiça de São Paulo reformou decisão de 1ª instância e concedeu liminar ao Ministério Público, que pedia pelo não fechamento dos prontos-socorros do HC e do Hospital Santa Marcelina, em Itaquera (zona leste)

O PS do Santa Marcelina estava aberto nesta quinta-feira (4). Cerca de 40 pessoas esperavam pela triagem no início da tarde. Segundo um dos funcionários, o tempo para atendimento seria de no mínimo duas horas.

Na quarta, o hospital, que é filantrópico, disse que foi notificado e que irá manter atendimento, segundo classificação de risco.

Fonte: Agora Jornal – 05.07.2019.

Ebook Lean Six Sigma em Saúde, baixe agora o seu.

Compartilhe!